Monday, January 31, 2011

"Traí, confesso que traí. Disse que seria fiel e não fui. Prometi que voltaria e não voltei. Marquei compromisso e não cumpri. As contradições não me abandonaram ao longo da vida. Insisti em encontrar o equilíbrio, mas o que há no meu coração é grande demais para ser considerado humano. Meu amor não é humano. É projeção de um amor estranho, proveniente de uma fonte desconhecida, incontrolável. Esse amor me estrangula, retira meu sono, meu ar, o sossego. É como se eu perdesse o controle, a direção, o prumo. O meu querer que se vai com a mesma pressa com que chega. O encanto dura quase nada, mas, enquanto dura, quase necessito de balão de oxigênio para o respiro necessário. As lágrimas caem, o riso me deixa rouca, a felicidade me alucina. Depois, a rotina. O prato de macarrão instantâneo, a cama estendida, a roupa na maquina, o despertador, o ponto no trabalho, a caneta que nunca encontro, o sapato apertado, a bainha da saia precisando de reparos, o telefone que toca, insistente. Não, não me privei dos poemas de última hora. Eles são tão inocentes a primeira vista, mas, como tudo na vida, a aparência não é a melhor definição. O mais interessante é o que está escondido. Coisas a mostra são amostras grátis. A quantidade é  pouca. Gosto é de retirar o lacre, observar a fartura, romper os limites do convencional. O texto e seu contexto. (...) Há palavras que estão por detrás das palavras. São filhas das sombras. Falam, mas em segunda voz. (...) Tudo o que desejava grande eu comparava pequeno. Substituição interessante para quem vê de longe, mas humilhante demais para quem vê de perto. Sobrevivi. A dor nunca me deu tréguas. Acreditei piamente no valor do sofrimento. A cicatriz depois do corte, a redenção depois da morte. Morri, confesso que morri. Aos poucos, em pequenas partes. Nas esquinas, nas vitrines, nas palavras e nas gorduras saturadas. (...) Viver é dor constante. Desatino na alma que não passa..."
Livro: Mulheres Cheias de Graça

1 comment:

  1. O Difícil de ter um blog onde se postar o que é de outros autores é sempre conseguir escolhes lindos textos e agradar a todos que leem. E aqui, no seu blog, é sempre assim. Adoro tudo que leio, todos os autores, enfim teu blog é muito bom! Parabéns, beeeijão !

    ReplyDelete

Sua opinião é muito importante.
Obrigada por estar aqui!