Wednesday, April 28, 2010

Andei pensando coisas sobre amor, essa palavra sagrada. O que mais me deteve, do que pensei, era assim: a perda do amor é igual à perda da morte. Só que dói mais. Quando morre alguém que você ama, você se dói inteira -mas a morte é inevitável, portanto normal- Quando você perde alguém que você ama, e esse amor - essa pessoa - continua vivo, há então uma morte anormal. Ando meio fatigada de procuras inúteis e sedes afetivas insaciáveis. Meu coração tá ferido de amar errado. Acho espantoso viver, acumular memórias, afetos. É preciso estar distraída e não esperando absolutamente nada. Não há nada a ser esperado. Nem desesperado. Tô exausta de construir e demolir fantasias. Não quero me encantar com ninguém. Ah, então foi pra ele que eu dei meu coração e tanto sofri? Amor é falta de QI, tenho cada vez mais certeza.

Caio Fernando Abreu

No comments:

Post a Comment

Sua opinião é muito importante.
Obrigada por estar aqui!